Condomínios também podem ser beneficiados pela Tarifa Social da Sanepar


Os clientes da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) que moram em condomínios verticais estão sendo beneficiados pela Tarifa Social, programa da Companhia que oferece tarifas diferenciadas para as famílias carentes. Para receber o benefício, que concede desconto nas tarifas de água e de esgoto, todos os moradores do condomínio precisam atender os critérios do programa, que são: consumir até 10m³ de água, o equivalente a 10 mil litros, ter renda de até ¹/² salário mínimo por pessoa e imóvel com até 70 m². 

Atualmente, em Curitiba e Região Metropolitana, 3.196 famílias estão cadastradas, em 13 condomínios. No Paraná, em setembro, o número de famílias beneficiadas pelo programa Tarifa Social é de 210 mil. 

As famílias inscritas na Tarifa Social pagam R$ 9,90 pelos serviços de abastecimento de água e o de coleta e tratamento de esgoto. A tarifa normal para o consumo de até 10 m³ de água, com o serviço de coleta e tratamento de esgoto, é de R$ 46,51, em Curitiba, e de R$ 45,25 nos municípios metropolitanos. “A Tarifa Social é um dos instrumentos que garantem a universalização do abastecimento com água tratada a todos os paranaenses dos municípios atendidos pela Sanepar”, diz a gerente de Grandes Clientes, Siemar de Moura Borges Breda. 

ECONOMIA DE R$ 10 mil – O Condomínio Ilha do Arvoredo foi o primeiro conjunto habitacional construído em Colombo destinado às famílias que viviam em área de risco. O consumo de água em cada apartamento é controlado por hidrômetro individual. Na primeira fatura recebida após a implantação da Tarifa Social, com a redução do consumo e o desconto, a conta de água diminuiu de R$ 14.900 para R$ 4.550. 

Para a pedagoga e síndica há 3 anos, Maria Augusta da Silva Katib, a inclusão no programa da Sanepar é uma grande vitória para as 248 famílias. “A maioria veio morar aqui sem entender o que é conviver em condomínio. Talvez por isso nossa inadimplência seja tão alta: 47%. Com a redução do valor, torcemos para que as pessoas organizem seu orçamento e consigam pagar o condomínio”, disse ela. 

Já no bairro Santa Cândida, em Curitiba, recém-instaladas em sete novos condomínios, 722 famílias estão na expectativa de passar a integrar o programa. Oriundas de várias regiões da cidade, como Uberaba, Xaxim, Fazendinha ou de municípios próximos, os moradores receberam seus imóveis, construídos pela Cohab há três meses, e agora estão providenciando a documentação para cadastrar-se na Sanepar. 

A conselheira do Residencial Imbuia III, Flávia Ramos, diz que “o desconto vai ajudar a comprar o leite e o pão de todo dia”. Ao lado das vizinhas Jaqueline Aparecida Santos Baluk, Rosenilda Costa Bacil e Angélica Godoy, estima que a taxa do condomínio poderá cair entre R$ 20 e R$ 46 para cada família, dependendo do consumo. 

Quem também está de olho no consumo é o síndico do Residencial Imbuia II, Alexssandro Vieira, que tem o desafio de controlar os gastos com água de 80 apartamentos. Se o consumo permanecer dentro dos critérios da Sanepar, a economia mensal deverá ser de R$ 1.630. Em assembleia, os moradores decidiram manter o pagamento nos níveis atuais – em média R$ 46 - por apartamento - e destinar o desconto da Sanepar para melhorias do condomínio como construção da cancha de esporte, pracinha e churrasqueira. “Se todos economizarem, a Tarifa Social pode trazer outros benefícios para os moradores daqui”, diz o síndico, revelando preocupação com o consumo da máquina de lavar roupa, novidade para muitas famílias. 

COMO FUNCIONA - Nos conjuntos habitacionais, a Sanepar continua emitindo uma única conta pelo total de água consumido por todas as famílias. É feito desta forma porque é implantada apenas uma ligação de água e a Sanepar não pode entrar nos condomínios para fazer a leitura. O síndico controla o consumo através do hidrômetro exclusivo de cada unidade. O síndico também é responsável por fazer o rateio e repassar aos moradores o valor da água embutido na taxa de condomínio. O desconto da Tarifa Social é aplicado sobre o valor total da conta e não individualmente. 

A Tarifa Social também é estendida aos condomínios horizontais, como Moradias Fazenda Guarituba e Madre Tereza (Piraquara), Moradia Nápolis (São José), Moradias Amazonas e Jerivá (Pinhais).