Associação lança certificado de qualidade para administradoras de condomínios

Programa será lançado oficialmente ao mercado amanhã em todo Estado do Rio

Rio - As administradoras de condomínio agora poderão ser avaliadas pelo Programa de Autorregulamentação da Atividade de Administração Condominial, o Procondo. Liderado pela Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis – Abadi, a certificação será lançada oficialmente ao mercado no dia 25 de agosto para as administradoras com atividade no estado do Rio de Janeiro. O objetivo do programa é garantir a qualidade e a excelência do serviço oferecido pelas empresas certificadas, oferecendo mais segurança a síndicos e condôminos.

Para a presidente da Abadi, Deborah O’Dena Mendonça, o programa propicia muitos ganhos tanto para o mercado quanto para os consumidores, valorizando a atividade condominial e aprimorando a qualidade do serviço. “Com o Procondo, a Abadi promove um mercado mais saudável e, por consequência, beneficia o consumidor final, os condomínios, que terão acesso a um serviço de excelência.” Hoje, as empresas que administram imóveis são responsáveis pela gestão dos condomínios, oferecendo aos síndicos assessoria para questões diversas, como gestão de Recursos Humanos. Contas a pagar e a receber, aspectos jurídicos e legais e outros assuntos administrativos.

O Procondo estará disponível para as empresas de administração de imóveis que estejam há mais de cinco anos no mercado e que passem pela auditoria dos principais itens que garantem excelência na prestação do serviço. Esse processo será realizado pela empresa Bureau Veritas, empresa líder mundial em certificações. As administradoras certificadas irão receber a chancela que atesta a qualidade e compromisso com o serviço prestado.

Cumprir com os acordos trabalhistas, fazer o pagamento correto das cargas horárias dos funcionários, analisar com atenção os contratos das prestadoras de serviços, saber quando é melhor manter um serviço preventivo, treinar funcionários, cuidar dos patrimônios do condomínio e manter a saúde financeira são os principais desafios a serem cumpridos pelo administrador condominial, de acordo com Marcelo Borges, Diretor Jurídico da Abadi.

O advogado coleciona casos de prejuízos aos moradores de prédios que não contam com a assessoria de uma administradora ou contavam com uma empresa pouco confiável. “Existem casos de passivo trabalhista que chegam ao valor de 350 mil reais. Uma despesa que poderia ser evitada se os direitos trabalhistas fossem cumpridos; a administradora trabalha justamente na indicação das medidas corretas para evitar esse tipo de problema extremamente oneroso para os moradores”, explica Borges.

Débora O’Dena Mendonça destaca também que, além de regulamentar e atestar que aquela empresa apresenta um bom serviço aos seus clientes, o Procondo servirá como um norte às administradoras que poderão organizar e padronizar seus processos e atendimentos em busca da excelência. “As empresas têm a oportunidade de ver nos critérios da autorregulamentação o que falta em seus processos internos, e recriar os padrões de procedimentos tornando o serviço entregue ainda mais eficaz”, explica a presidente. A certificação conta com revisão anual e tem validade de três anos. Após esse período, uma nova auditoria deverá ser realizada para a manutenção do certificado.

Fonte: Redação.
TAG