A escolha certa

Conheça dicas de especialistas no assunto e não erre na hora de contratar a empresa que vai administrar o condomínio

Acertar na contratação da administradora do condomínio é essencial para garantir a paz e organização no dia a dia. É a empresa que organiza as contas, faz a contratação dos funcionários e auxilia nos demais assuntos necessários. Conheça dicas para escolher a administradora certa para suas necessidades.

Assim que um condomínio é entregue pela construtora, uma administradora é indicada para fazer os primeiros atendimentos. Entretanto, nem sempre essa escolha inicial continua agradando os moradores e síndicos, e aí é preciso trocar.
“Após a mudança, alguns síndicos optam por trocar a administradora, pois os serviços prestados não correspondem às expectativas daquela gestão”, comenta o presidente da Assossíndicos, Renato Daniel Tichauer.

Braço direito – Como auxiliam diretamente na gestão do síndico, as administradoras são consideradas um “braço direito” da função. Sendo assim, a escolha da empresa é também, em parte, uma escolha que deve merecer atenção especial do síndico.
“O síndico é a pessoa no condomínio que mais faz contatos com a administradora. Sua gestão depende dos serviços da empresa que o contrata, por isso a escolha deve ser feita a partir de sua avaliação e dos membros do conselho que o auxiliam.”
Sobre o assunto, a diretora de Eventos e Cursos da Aabic, Miriam Cristina Miranda, lembra que a gestão do condomínio formada pelo síndico, subsíndico e membros do conselho detém também, perante o Novo Código Civil, o dever de realizar a avaliação da administradora.
Como acertar? – O primeiro passo para fazer a escolha deve sempre ser a pesquisa. “Pergunte para outros síndicos sobre a administradora, busque referências”, sugere Tichauer.

O presidente da Assossíndicos também elenca que é importante conhecer quem são os profissionais da administradora que irão, caso seja escolhida, fazer o atendimento do condomínio. “Procure conversar, veja quais são as propostas da administradora”.
É importante levar em conta que entre os serviços básicos que uma administradora deve oferecer está o de assessoria de recursos humanos e contábil. Além desses, é essencial que o síndico conheça as necessidades do empreendimento para colocar na balança cada proposta.
“A própria Aabic tem um descritivo das atividades que as administradoras devem cumprir minimamente: prestação de contas em dia, folha de pagamento dos funcionários, recolhimentos dos impostos em dia, pagamentos das concessionárias e contas em dia, serviço de moto boy, emissão dos boletos em tempo hábil para pagamento dos condôminos e demais serviços inerentes à administração condominial”, lembra Miriam.
Já a Assosíndicos realiza duas vezes ao ano um curso com duração de quatro meses que visa exemplificar todas as etapas da contratação de uma nova administradora.

Na ponta do lápis
– Busque referencias das administradoras com outros condomínios e síndicos
– Apesar de não ser obrigatoriamente um assunto que deva ser levado à assembleia, pergunte aos moradores o que acham de determinada administradora
– Faça uma lista dos serviços dos quais o condomínio realmente precisa e busque empresas que contemplem esses itens
– Nem sempre tempo de mercado é sinônimo de qualidade. Busque conhecer os profissionais que irão fazer o atendimento
– O curso da Assossíndicos tem diversas turmas durante o ano

Fonte: Redação.
TAG