Democracia 100% pode ser a solução para os condomínios no Brasil

Sistema já é aplicado numa comunidade do Distrito Federal onde qualquer cidadão pode apresentar um projeto, convocar uma sessão e debater a exaustão o seu ponto de vista com os vizinhos

 
O desinteresse e a falta de participação coletiva marcam as assembleias de condomínios. O lugar que deveria ser usado como ponto de encontro da coletividade para a discussão de problemas comuns, na maioria das vezes, se transforma num palco para disputas e agressões verbais e físicas. 

As convenções também contribuem para o esvaziamento das sessões, pois permitem que por meio de procurações, uma só pessoa responda pelos anseios de muitos condôminos e utilize os documentos em benefício próprio ou do grupo que representa. Como mudar esse panorama?

O síndico Paulo Roberto Melo defende a implantação de um sistema nos condomínios em que a participação do morador se dê sem que ele precise sair de casa. “As sessões virtuais permitiriam uma maior participação. Qualquer tomada de decisão seria fruto de um consenso, que envolveria um número de pessoas bem acima do que acontece hoje nas assembleias”, prevê.

Para implantar a Democracia 100%, o Paulo diz que o condomínio deve seguir alguns passos importantes:

1- Criar um site do condomínio na internet;
2- Todos os condôminos teriam uma senha de acesso para participar das sessões;
3- Qualquer morador poderia propor um assunto para a discussão e caberia ao grupo, por meio de maioria simples, aprovar ou não a proposta;
4- O tempo para discussão e votação da proposta seria definido pelos moradores;
5- O síndico teria um papel de mediador com a responsabilidade de apresentar dados que contribuíssem para a discussão;
6- Qualquer pessoa poderia se candidatar a síndico por meio de inscrições abertas na página do condomínio na internet. E a votação também seria feita por meios eletrônicos.


Para o Paulo Roberto Melo a adoção desse sistema abriria um novo horizonte no relacionamento entre vizinhos. “Todos os condôminos teriam condições de participar sem se expor aos outros e teriam condições de apresentar seus pedidos e resolver suas questões sem emoção. A Democracia 100% o funcionamento das assembleias seria mais abrangente e democrático. Sem brigas políticas e disputas inconsequentes. Teríamos nos condomínios um ambiente de paz, tão importante para quem vive em comunidade”, conclui.
TAG