SLU faz testes para reduzir barulho na coleta de lixo

Caminhões e contêineres deverão ser adaptados após publicação de instrução normativa

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) fez nesta quinta-feira (5) o terceiro teste para minimizar ruídos nas coletas com caminhões compactadores e contêineres de lixo. A prova ocorreu na Usina de Tratamento Mecânico Biológico de Ceilândia.

O barulho produzido durante o recolhimento é uma das reclamações mais frequentes entre as recebidas pela autarquia. Segundas e terças-feiras, quando há coleta do material acumulado durante o fim de semana, são os dias com os maiores índices de queixas.

Segundo a diretora de Limpeza Urbana, do SLU, Alessandra de Fátima Goulart de Oliveira, o assunto vem sendo discutido desde setembro de 2015. "A coleta é importante, tem que ser feita, mas o que estamos procurando é exatamente reduzir esses impactos e conseguir trabalhar com mais eficiência no serviço e maior conforto para a população", diz.

O barulho ocorre quando a tampa é aberta e bate na lateral do recipiente feito de metal. O ruído fica maior quando o caminhão suspende o reservatório de lixo e de entulho e o sacode para esvazia-lo. "O que a gente tem feito é colocar algumas borrachas na parte superior da tampa e na lateral do contêiner e nos caminhões", explica Alessandra. Também foi testada a instalação de um registro no fundo da estrutura para facilitar a limpeza.

A diretora destaca ainda que, por um lado, mudar o horário da coleta de noturna para diurna, visto que o barulho à noite incomoda mais, não se adequa aos locais de comércio, por exemplo, em que o fluxo de trânsito é intenso durante o dia. Por outro lado, diz, alternativas para as rotas das coletas são estudadas.

Instrução normativa
Os testes fizeram parte da primeira etapa para possíveis mudanças. O próximo passo é publicar até o fim deste mês no Diário Oficial do DF instrução normativa que trará exigência de alterações tanto nos recipientes de metal quanto nos caminhões compactadores.


De acordo com o SLU, 148 caminhões de três empresas contratadas auxiliam nas coletas seletiva e convencional no DF. Eles podem ser usados para recolher tanto o resíduo individual quanto os que são deixados em contêineres.
TAG