Pedestres e ciclistas terão prioridade na revitalização do Setor Hoteleiro Sul

Em fase de conclusão, projeto para o local tem foco na acessibilidade, com ampliação de calçadas e construção de ciclovias

Foto: Pedro Ventura
O projeto do Setor Hoteleiro Sul transforma, por exemplo, a via no centro da Quadra 5, que conecta as Quadras 4 e 6, em compartilhada. A pista e a calçada ficarão no mesmo nível, e os pedestres e ciclistas terão prioridade no espaço, onde haverá ainda arborização. “É algo usado em vários locais da Europa. Esse nivelamento dá a sensação ao motorista de que o carro está entrando no espaço dos pedestres, e ele vai reduzir a velocidade”, explica a coordenadora de Projetos da Subsecretaria de Políticas e Planejamento Urbano, da Secretaria de Gestão do Território e Habitação, Anamaria de Aragão.
Obras previstas para o Setor Hoteleiro Sul

Estão previstas também a criação de plataformas elevadas nos locais de acesso de veículos, para garantir a continuidade do passeio, e de rampas, além da instalação de sinalizações táteis. Essas melhorias vão resultar em uma rota acessível: uma calçada compartilhada entre pedestres e ciclistas que vai ligar o Eixo Monumental à via S2 e o Setor Hoteleiro Sul ao Parque da Cidade.

“Isso vai facilitar para que pedestres e ciclistas circulem, indo para a Esplanada, por exemplo, ou seguindo até o Centro de Convenções. Isso porque queremos atingir aqueles turistas que vêm para eventos e encontros profissionais e os que querem conhecer a cidade”, pontua o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Antônio Coimbra. Uma ciclovia ligará o Eixo Monumental ao Parque da Cidade, passando entre as Quadras 5 e 6 do Setor Hoteleiro Sul. Em Brasília, hoje, há a opção de usar gratuitamente as bicicletas compartilhadas, com pontos em diversos locais da cidade.

A revitalização inclui ainda a instalação de lixeiras enterradas para substituir contêineres. O projeto já foi apresentado para representantes do setor. Após a conclusão, o próximo passo, segundo Aragão, é orçar os custos do trabalho, que deverá ser feito pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).
TAG