Planejamento torna reunião de condomínio mais interessante

É importante definir o tempo de duração do encontro e eleger como presidente da assembleia um condômino que seja objetivo


Indispensável para a tomada de decisões no condomínio, a assembleia de condôminos deve ser um encontro útil e produtivo. Se síndicos, conselheiros e proprietários tomarem alguns cuidados simples no planejamento e na condução da reunião, ela pode ser mais dinâmico e produtiva.

Uma das principais reclamações entre os que participam das reuniões está no fato dos encontros serem tediosos, sem objetividade e propícios até para alguns confrontos envolvendo os participantes. Mas isso pode ser evitado, de acordo com Daphnis Citti de Lauro, especializado em consultoria imobiliária. “As pessoas conversam entre si, discutem, falam todas ao mesmo tempo e até abordam coisas que nada têm a ver com o que está sendo tratado. Com isso, as assembleias se alongam, os participantes se cansam e vão se retirando pouco a pouco”, afirmou.

Segundo Daphnis, é possível tornar esses encontros mais atrativos, tranquilos e produtivos. “O ideal é que a assembleia tenha no máximo uma hora e meia, com a pauta sendo seguida à risca. Isso tornará o ambiente agradável e construtivo, facilitando a tomada de decisões.” O especialista elaborou um roteiro que poderá auxiliar na realização dos encontros. “O síndico não deve permitir debate das decisões tomadas na última assembleia. Em muitas ocasiões, os condôminos pensam que é possível rediscutir os assuntos da assembleia passada, quando na verdade é feita uma leitura apenas da redação que se ratifica ou altera. Isso acontece quando certo trecho não refletiu exatamente o que foi dito ou decidido ou, ainda, algo foi omitido. Alguns insatisfeitos com as decisões do encontro anterior aproveitam-se deste item para tentar alterá-las, o que não é possível nem deve ser permitido”, afirmou. 

Para evitar surpresas, é salutar distribuir, com antecedência, a previsão orçamentária. “Fazendo isto, os condôminos poderão ler detalhadamente e decidir com maior propriedade, evitando perda de tempo”, relatou. Realizar o evento em uma sala fora do condomínio deve ser considerada, afirmou Daphnis. “Em geral, as reuniões são realizadas no salão de festas. Estes espaços, além de terem eco, o que causam incômodo especialmente a moradores de andares próximos, geram um clima informal demais, incentivando mais a conversa do que a discussão e decisão de assuntos importantes. Existem muitas salas com preço razoável para locação, com cadeiras, mesa, equipamento de projeção e que tornam a reunião mais profissional”, disse.

Outras questões importantes são definir o tempo de duração do encontro e eleger como presidente da assembleia um condômino que seja objetivo. “Preferencialmente, incluir nas convocações o tempo para exposição do assunto e para os debates. Cinco minutos por pessoa é suficiente. É lógico que não será respeitado, mas ajudará o presidente da assembleia a colocar os assuntos logo em votação. Quanto ao morador que vai presidir o encontro, é preciso que ele não deixe que as discussões fiquem intermináveis e tenha foco, para colocar os assunto em votação”, afirmou Daphnis Citti de Lauro.
TAG